Rafael Moneo – Uma carreira premiada

Rafael Moneo – Arquiteto

PorRodrigoCallado

O ano de 2017 foi especial para o arquiteto Rafael Moneo. A Associação Japonesa de Arte acaba de entregar ao espanhol o prêmio Praemium Imperiale International Arts, atribuído a profissionais renomados em diferentes áreas, entre elas a arquitetura. Reconhecimento que junta-se a outras premiações recebidas, como o Pritzker em 1996 e a Medalha Soane, também em 2017. Os trabalhos de Moneo justificam todas essas homenagens.

Ele nasceu em 1937 no povoado espanhol de Tudela. Depois foi para Madrid, estudar na Escola Técnica Superior de Arquitetura. Segundo Moneo, sua origem foi decisiva na forma de enxergar o mundo.

“Crescer num lugar com contornos bem definidos, geográficos e sociais, sem dúvida ajuda a entender a importância dos limites, as condições de partida, tanto para a vida como para um projeto. Conhecer as cidades é sempre necessário para iniciar uma obra de arquitetura”, explicou.

Característica destacada, inclusive, pelos jurados japoneses e presente no Museu Nacional de Arte Romana, Espanha. O projeto substituiu um antigo museu do ano de 1838, construído em uma das cidades romanas mais bem preservadas na Europa Ocidental. Como resultado, história e contemporaneidade ficaram lado a lado.

Mais recentemente, Moneo juntou-se a outros grandes nomes da arquitetura mundial – Rem Koolhaas, Zaha Hadid e Bjarke Ingels – ao iniciar seu 1º grande projeto em Miami. O espanhol foi escolhido para projetar o complexo de luxo Apeirion Miami, que terá um hotel boutique de 90 quartos, 240 unidades de condomínio e uma nova marina. Será uma revitalização em uma área de 13 hectares no Jockey Clube, norte da cidade.

“Eu acho que o que irá distinguir os edifícios é a maneira como eles estarão integrados com uma experiência enriquecida por todos esses ingredientes [os jardins, a marina e a vista do entorno]”, disse o arquiteto.

Na cidade espanhola de San Sebastían, Moneo foi laureado com o Prêmio de Arquitetura Contemporânea Mies van der Rohe, pelo projeto do Centro Cultural Kursaal. São dois edifícios de vidro translúcido que simbolizam rochas encalhadas, como uma extensão da geografia. O objetivo foi harmonizar os aspectos natural e artificial.

Em Madrid, o novo anexo do Museu Del Prado chama atenção por ser a ampliação mais importante nos últimos 200 anos. O design respeitou o edifício original, seus arredores e os edifícios únicos adjacentes (a igreja dos Jerónimos e a Academia Espanhola), ligando o museu a um complexo composto por um novo edifício e o Claustro restaurado.

PREMIAÇÕES RECORRENTES

Ainda em 2017, a 1ª edição da Medalha Soane homenageou Moneo. A comenda, entregue pelo Museu Soane, em Londres, busca “reconhecer arquitetos, artistas, escritores e todos aqueles cujos trabalhos ampliaram e enriqueceram a compreensão da arquitetura e do ambiente construído.”

No ano de 1996, Moneo ganhou o Pritzker. Os jurados o classificaram como um arquiteto eclético, que sabe usar o melhor de sua criatividade e “flexibilidade na variação da aparência de suas obras com base em seus diferentes contextos.”

Outras premiações recebidas por Rafael Moneo foram o Prêmio Nacional de Arquitetura (1991), Medalha de Ouro da União Internacional de Arquitetos (1996), a Medalha de Ouro do RIBA (2003) e do CSCAE (2006) e o Prêmio Príncipe de Astúrias das Artes (2012).

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *