Vision iNext antecipa futuro SUV elétrico da BMW com design do i3

Conceito vai ganhar vida em 2021 e pode trazer níveis avançado de tecnologias autônomas

Protótipo futurista será mais um integrante da divisão i da BMW. Estreia é daqui a três anos (Divulgação/BMW)

Protótipo futurista será mais um integrante da divisão i da BMW. Estreia é daqui a três anos (Divulgação/BMW)

A BMW não vai ficar de fora da recente multiplicação de SUVs totalmente elétricos. A marca vai atacar em duas frentes. A primeira é o já revelado iX3. O segundo passo é dado agora com o iNEXT.

O conceito antecipa um futuro modelo da linha i – como o novo i3 e i8 – e está programado para nascer em 2021.

Como ainda se trata de um conceito altamente futurista, as informações são parcas. A BMW não revela trem de força, autonomia ou muito menos o preço. Especulações falam em um conjunto capaz de fornecer mais de 700 km de autonomia.

Com mais ares de crossover do que propriamente um SUV, o protótipo tem design afiado com faróis e lanternas muito finos, além da janelas no mesmo estilo encontrado no i3, sem a coluna B.

O perfil chama atenção pelas enormes rodas e as portas suicidas semelhantes ao i3 (Divulgação/BMW)

O perfil chama atenção pelas enormes rodas e as portas suicidas semelhantes ao i3 (Divulgação/BMW)

A grade dianteira mantém a tradição do duplo rim, mas eles estão interligados em uma peça única – remete ao conceito i Vision Dynamics apresentado em 2017. As luzes diurnas de LED em formato L completam o invocado desenho da dianteira.

Apesar de ser um conceito futurista, algumas peculiaridades podem aparecer quando chegar às linhas de produção. Caso das câmeras em vez dos tradicionais retrovisores e as portas suicidas à la Rolls-Royce – e i3. As rodas de 24 polegadas, por sua vez, devem ser substituídas por um tamanho mais comedido.

Sem minúcias técnicas resta a BMW exaltar as cores, texturas e materiais e desenho do interior, onde o panorâmico gigante se soma aos bancos dianteiros individuais – o traseiro é uma única peça.

O intuito é transformar a cabine em um espaço amplo de interação e conforto para quem vai dentro.

A cabine mistura materiais e traz acabamentos em madeira. Parte tecnológica fica com dois grandes displays do painel de instrumentos e multimídia (Divulgação/BMW)

A cabine mistura materiais e traz acabamentos em madeira. Parte tecnológica fica com dois grandes displays do painel de instrumentos e multimídia (Divulgação/BMW)

A marca ainda diz que o conceito é desenvolvido para incorporar tecnologias autônomas nível 3. E, dependendo dos avanços de legislação até 2021, o nível 4 pode ser implantado.

Se dirigir é apenas um detalhe há o modo de condução Ease – assim mesmo, com um e ao invés de “y”. Nele, o volante retangular é recolhido para abrir mais espaço no interior e os encostos de cabeça dianteiros se retraem para melhorar a interação com os ocupantes traseiros.

A generosa tela do sistema multimídia vira um tablete de entretenimento com sugestões de lugares e eventos nas localidades mais próximas. Quem gosta de assumir o volante, a pedida é a configuração Boost.

O iNext é mais um veículo para fazer frente a Tesla, Audi e Mercedes no segmento de SUVs elétricos (Divulgação/BMW)

O iNext é mais um veículo para fazer frente a Tesla, Audi e Mercedes no segmento de SUVs elétricos (Divulgação/BMW)

O iNext Concept faz parte dos planos do Grupo BMW de colocar nas ruas uma dúzia de modelos movidos somente por baterias até 2025.

Por Raphael Panaro | Fonte: Quatro Rodas